Meu mundo expresso de várias formas... (my routes, my rules)

quarta-feira, fevereiro 07, 2007

"Em frente ao Coqueiro-Verde..."

Foto: Morro do Careca - Natal / RN
Adoro trocar idéias, conhecer lugares novos, pessoas novas... essa viagem tá sendo muito proveitosa nesse sentido, não posso me queixar! Além de tudo, a beleza natural daqui é de encher os olhos. Nunca tinha visto tantos coqueiros em toda a minha vida! (eheheh)

A água do mar é verde-clara e morna, não dá vontade de sair. Conheci a animada turma de amigos da minha irmã, nos encontramos com eles na beira da praia sempre que vamos a praia (é claro). A turma se reúne embaixo da sombra de um coqueiro de médio porte, entre dois quiosques. Entre as trocas culturais, um dos amigos comentou:
- Lá no Sul é engraçado, às nove horas da noite ainda é dia... tá recém anoitecendo! (coisas do horário de verão, que não é aplicado por aqui)

Teve um dia que me inspirei pelo nosso fiel coqueiro, que gentilmente nos abriga do sol com sua sombra, e comecei a cantar:
“Em frente ao coqueiro verde, esperei uma eternidade, já fumei um cigarro e meio e Narinha não veio...”
Na mesma hora outros amigos começaram a cantar comigo, homenageando nosso companheiro diário. Será culpa da cerveja ou a água-de-coco continha algum componente alucinógeno? Aliás, água-de-coco é o que não falta por aqui! Também não era por menos, com tantos coqueiros ilustrando a paisagem!

Se você não vai ao Shopping, o Shopping vai até você!
É normal a gente observar vendedores ambulantes na beira da praia, mas confesso que nunca tinha visto tantos vendedores com tantos produtos diferentes. Cidade turística tem dessas coisas! Vendem-se vestidos, lápis de cor, tapetes, quadros com pinturas das paisagens locais, óculos-escuros, chapéus, chinelos... enfim, praticamente todos os itens de cama, mesa e banho. Aqui também é comum passar aqueles carrinhos, semelhantes aos que vendem picolé, com uma caixa de som dentro tocando diferentes músicas. Esses carrinhos vendem uma infinidade de CDs e DVDs a baixo custo.

Também contamos com uma praça de alimentação ambulante para todos os gostos. Além da nossa salve-salve água-de-coco, também vendem milho-verde (o que não é novidade pra ninguém), salada de frutas, espetinho, camarão frito, ostras, pastéis, caldo de feijão, camarão e outros frutos do mar... e mais uma infinidade de coisas.

Roda de Viola
Já vi que o meu destino é estar em uma mesa de bar, curtindo uma roda de viola. Viajei do Rio Grande do Sul para o Rio Grande do Norte e fui parar em um bar com música ao vivo... coisa boa! Ouvimos músicas do Chico Buarque, Tom Jobim, Zé Ramalho, entre outras maravilhosas. Por um instante parecia que estava em Porto Alegre ao ver o povo cantando junto, batucando na mesa e improvisando chocalhos para acompanhar a música.

Estávamos quase indo embora quando um dos músicos do local começou a tocar violino. Foi um bom motivo para ficarmos mais um pouco. Até o meu sobrinho, que àquela altura tinha dormido no carrinho, acordou para apreciar a música. Ele ficou bem comportado, prestando atenção no som do violino. Depois de algumas músicas, levantamos acampamento. O dia seguinte ia começar cedo pra nós, que queríamos aproveitar o sol bom.

Em busca do Bronzeado Perfeito
Todo o cuidado é pouco para uma pessoa branquinha como eu. Qualquer deslize me transforma em um camarão. Ainda bem que posso contar com a sombra do nosso coqueiro-verde e meu inseparável protetor fator 50 (kids). Já peguei uma corzinha e aos poucos estou perdendo a cor rosa, característica dos primeiros contatos com o sol, para a cor dourada. Espero estar com um bronzeado bacana até o final do mês.

***

Contudo, o maior divertimento está sendo na companhia do meu querido sobrinho. Que guri encantador!

Um comentário:

S disse...

Guria...do jeito que tu escreves dá pra imaginar tudinho, que legal!
Aproveita bastante, afinal a vida é isso aí...momentos felizes...show de bola...bj...