Meu mundo expresso de várias formas... (my routes, my rules)

quinta-feira, outubro 02, 2008

Brasil Mostra a Tua CARA!!!

Eleições pra prefeito e vereador no próximo domingo...

Você já sabe em quem vai votar?
Ainda não se decidiu?
Nem pensou a respeito ou vai votar em qualquer um porque acha política uma perda de tempo, já que são todos corruptos??
Ou, simplesmente, pretende anular / votar em branco?

Pois bem... pra quem acha que política é uma perda de tempo, pense bem! Não deixe de votar consciente porque, bem ou mal, somos nós - o povo - que escolhemos quem irá nos governar. Caso alguém não tenha percebido, a política está presente em tudo no nosso dia-a-dia: no valor dos alimentos e demais produtos, no transporte público, na saúde, no calçamento, nas ruas, nas estradas, nos impostos, na segurança, na educação (ou na falta dela)...

Por isso, nosso voto é muito importante e decisivo!

Pretende anular ou votar em branco porque acha que todos os candidatos são ruins?
Concordo que anda difícil saber em quem votar em meio a tanta corrupção nesse país, mas nós - como cidadãos – temos o dever de lutar pelos nossos direitos e de não desistir de melhorar a nossa “casa”...

***

Mitos e Verdades
Voto Nulo - Ao contrário do que circula na internet de tempos em tempos, se a maioria dos eleitores anular o voto não irá ocorrer uma nova eleição com novos candidatos. Esse papo é mito! Quem me disse isso foi meu professor de direito eleitoral, logo depois de demonstrar em aula que não há essa previsão no código eleitoral brasileiro e demais leis que o complementam. Particularmente, acho isso uma grande falha na nossa dita “democracia”! Por que, se a maioria anula seu voto, é sinal de que os cidadãos estão insatisfeitos com os candidatos apresentados e estes deveriam ser substituídos - já que a sua função é representar o povo. Mas não, na nossa “democracia” não ocorre nova eleição, mesmo que a quantidade de votos nulos predomine.

Como assim?
Digamos que a maioria da população, tipo uns 60%, votem nulo, o candidato poderá ser eleito apenas pelos 30% restantes que votaram (mesmo que não represente a vontade da maioria). E pra piorar a situação, mesmo que só o próprio candidato votasse em si mesmo (digamos que nem a mãe da criatura votasse nele) e todo o restante da população anulasse o voto, o tal candidato seria eleito por este único voto... pasmem! Tá certo que esse último exemplo é meio difícil de ocorrer na prática, mas é ótimo para ilustrar essa falha absurda no nosso sistema eleitoral. Vamos combinar: não é só em matéria eleitoral que as nossas leis deixam a desejar...

Enfim, cabe a nós – cidadãos - não desistirmos do nosso país e irmos à luta. Lembrem-se: cada povo tem os governantes que merece. E a gente pode merecer um governo melhor, para tanto basta sermos cidadãos do nosso país. Reclamar da corrupção aos sete ventos não irá adiantar nada! Tampouco se acomodar e entregar os pontos. Assim seremos sempre coniventes com todo esse mar de corrupção e injustiças.


Quem não sonha com um país melhor?
Pode ser que não haja nenhum candidato em quem se possa confiar, ainda assim, não desperdice o seu voto. Vote naquele que julgar “menos pior(*). Exerça a sua cidadania: procure se informar acerca dos candidatos nos sites dos partidos, veja a biografia e o que cada um fez de bom. Não vai existir um que caiba no seu sonho, mas talvez haja um que possa fazer alguma coisa por nós. Não podemos desistir da política nem ignora-la, já que ela rege as nossas vidas. Alegar que o nosso país não tem jeito é medíocre, é ser pobre de espírito e tão corrompido como a maioria dos nossos políticos (nada é por acaso).

(*)= Alguém vai se eleger para nos governar nos próximos quatro anos, independente da nossa vontade. Então, já que no sistema eleitoral brasileiro o voto nulo não tem o poder de anular as eleições (bem pelo contrário, ele ficou com o mesmo peso do voto em branco, ou seja, é o mesmo que ser indiferente), defendo que é melhor não desperdiçar o voto do que se abster.

Claro que nada será resolvido da noite para o dia, há muito o quê ser feito para melhorar o Brasil e a qualidade de vida dos brasileiros. Contudo, ignorar a política e as eleições é ser omisso e conivente com aqueles que tanto desprezamos. Pense bem!


"O mais importante da vida não é a situação em que estamos, mas a direção para a qual nos movemos."

- Oliver Wendell Holmes -


Constituição Federal – Artigo 1º, parágrafo único:
“Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.”

Vamos fazer valer esse parágrafo, não desperdice o seu voto nem o venda. Vote consciente!
Se o povo tivesse noção do poder que tem, nossa política não estaria essa vergonha! Tá na hora de acordar, Brasil! Chega de aceitar tudo de cabeça baixa. Vamos votar com consciência, vamos as ruas bater panelas quando não concordarmos com as atitudes de nossos governantes. Vamos fazer abaixo-assinados para projetos de lei que julgarmos coerentes, para que o Congresso Nacional seja obrigado a atender o clamor do povo. Afinal, são eles que fazem as nossas leis. Mas somos nós que os elegemos, então cabe a nós exigirmos que o governo governe para o bem-estar do povo e não para o bem-estar de poucos.

Brasil! Mostra a Tua CARA!!!!!!!

Falando de iniciativa popular, não deixem de assinar o projeto de lei contra o trabalho escravo. Se esse projeto conseguir assinaturas o suficiente, o Congresso Nacional será obrigado a avaliar e, devido ao clamor popular, dificilmente será rejeitado. Uma vez aprovada essa lei, quem permitir trabalho escravo terá suas terras confiscadas para a reforma agrária. Esse abaixo-assinado tá rolando na rede de supermercados Nacional, assine e divulgue para o máximo de pessoas que puder. Se quisermos um Brasil melhor, temos de nos unir.

***

Voto em Branco X Voto Nulo (clique aqui e veja a matéria de onde foi extraída essas definições)

Voto em Branco -
É considerado voto em branco quando o eleitor manifesta a vontade de não votar em nenhum candidato ou partido político, apertando a tecla “branco” na urna. O voto branco, assim como o voto nulo, é apenas registrado para fins de estatísticas e não é computado como voto válido, ou seja, não vai para nenhum candidato, partido político ou coligação. Antes da Lei 9.504/97, o voto branco era considerado válido, mas desde então não é mais.

Voto Nulo - É considerado voto nulo quando o eleitor manifesta a vontade de anular seu voto, digitando na urna um número que não seja correspondente a nenhum candidato ou partido político oficialmente registrados. No caso de uso de cédula de papel, é quando o eleitor faz qualquer marcação que não identifique de maneira clara o nome, ou o número do candidato, ou o número do partido político. O voto nulo é apenas registrado para fins de estatísticas e não é computado como voto válido, ou seja, não vai para nenhum candidato, partido político ou coligação.

6 comentários:

Larissa Bohnenberger disse...

Xiiiiii, virou ativista, agora, amiga???? Rssss!

Pois eu, Larissa Bohnenberger, DISCORDO em gênero, número e grau de ti! Se votar no 'menos pior' é exercer cidadania, SOCORRO! Eu já desisti do Brasil há muito tempo, e é por isso que estou me esforçando para dar o fora daqui o mais rápido possível. Voto consciente? Pois a minha consciêcia, na qual eu confio cegamente, me diz que nenhum dos candidatos à prefeitura de Porto Alegre são dignos do meu voto! Não são os eleitores nem os políticos, mas todo o sistema sócio-econômico-cultural do país, e toda a história de como se faz política por aqui que estão errados. Ninguém entra para a política pensando em ser desonesto e corrupto. Tá bom, talvez alguns, mas existe muita gente idealista e honesta que se envereda neste meio pensando em mudar o mundo. Só que a gente não vive num conto de fadas. Uma vez que se chega lá, ou se dança conforme a música, ou faz as malas e vai embora. E sabe quando é que isso vai mudar? No dia de São Nunca. E também, tem o seguinte: muita gente vota conscientemente em todos os candidatos. Ou seja, o significado de voto consciente é relativo. Quando tu diz para as pessoas votarem em quem vai fazer pelo menos alguma coisa por 'nós', elas não vão escolher quem vai fazer algo pela maioria, ou pelo povo em geral. Elas vão escolher aquele candidato que vai fazer algo por elas, individualmente. Ou seja, as pessoas votam voltadas para o próprio umbigo, em atitude extremamente egoísta. Conscientemente. As culpo? Claro que não. A gente está no mundo muito mais pela gente do que pelos outros. Mas não vem me dizer que é melhor eu votar em um, qualquer um que seja, que fará o que é melhor pra mim, do que anular meu voto. Acho muito mais honesto votar nulo como decreto de que, por não acreditar em nenhuma das promessas que tem sido feitas, não quero ser responsável por quem quer que chegue ao poder.

E tenho dito!

Larissa Bohnenberger, militando contra a política e contra o voto obrigatório!

P.S. Só não vendi meu voto porque ninguém me ofereceu nada!

Proud Mary disse...

Mas claro... sou uma ativista sim, sempre vou defender e lutar no que acredito, jamais vou me acomodar e aceitar tudo de cabeça baixa, com conformismo ou por simplesmente achar que "não há solução" (pq com essa postura, realmente nunca haverá solução pra nada)... eheheh

Coloquei uma legenda "(*)" no "menos pior" pra enfatizar a minha posição, pq creio que não ficou muito claro! ;)

Mais tarde respondo teu comentário, agora tô sem tempo! Beijos e, me aguarde! :P
(e viva o debate!)

Larissa Bohnenberger disse...

Ah, essa não foi a resposta?
Ahahahahahahahahahahahahah!
Voto Obrigatório é uma vergonhaaaa!!! Rssss!

Enfim, só posso dizer que eu JAMAIS estaria em paz com a minha consciência se votasse em alguém sem ter a mínima confiança nesta pessoa. E eu não tenho a mínima confiança em nenhum dos candidatos à prefeitura de Porto Alegre.

Eu acho muito lindo pessoas como você, amiga, que tem o coração tão ingênuo e puro a ponto de achar que há como mudar o mundo. Já fui idealizta, e sabe o que eu descobri? Idealismo é coisa de criança, adolescente, jovem que não tem a mínima idéia do que é estar na rua tentando ganhar a vida! Sinceramente, no mundo é cada um por si. O dia que houver alguém que possa fazer algo por mim, merecerá o meu voto. Por enquanto eu fico tratando de ser feliz. E ajudar a escolher os nossos políticos não é exatamente o que me traz felicidade na vida!

Acomodar e aceitar tudo de cabeça baixa? Atualmente sim! Porque dar a cara a tapa e brigar para tentar mudar alguma coisa só me causará rugas e dor nas costas. E eu só tenho 26 anos. Tô muito nova pra ficar enrugada e descadeirada. Quero é viver! E como o meu futuro me aguarda bem longe daqui, se este país se afundar 'tô nem aí'!

Ah, e só pra deixar bem claro: eu também sempre vou defender o que acredito. E acredito que nada jamais mudará não importa o que qualquer um faça. E isso não é uma 'postura' como tu citou no teu comentário, é simplesmente algo em que acredito piamente. Assim como alguns acreditam piamente em milagres. Outros em ETs. A minha certeza absoluta é que o Brasil não tem solução. Aliás, foi só depois desta 'crença' que vim a parar de considerar política como qualquer coisa com a mínima importância na minha vida. Não é preguiça de lutar. É simplesmente a certeza de que a luta será perdida. Aliás, é mais do isso: é não se importar com essa perda!

Proud Mary disse...

Lari, (continuando o debate! eheheh)

Escrevi este post com o intuito de esclarecer estes spams que rolam pela internet, com a mensagem errônea de que se anulássemos o voto poderíamos anular as eleições, fazendo com que houvesse um novo pleito com novos candidatos. E também para alertar quanto a isso: já que não podemos anular as eleições através do voto nulo (o que seria o correto, pq aí sim o voto seria um reflexo da vontade do povo), então para que as pessoas pensassem bem antes de anular. Pq com este ato estariam se abstendo do voto. Mas não para votarem em qualquer um! Como disse no post, o voto deve ser consciente. E o “consciente” ao qual me referi, é vc ter conhecimento da biografia do candidato, o que ele fez de bom e de ruim, etc, etc. E não o simples “votar pq tem que votar em alguém”.

Também quero deixar claro que, antes de qualquer coisa, penso que cada um deve agir de acordo com a sua consciência. E o ‘estar consciente’ é vc agir de acordo com os teus valores e com o que você acredita, ciente das conseqüências (pq toda ação gera uma reação). Assim como, é preciso ter noção de que a forma como nós nos posicionamos diante da política trás conseqüências para todos (embora muitos prefiram ignorar isso). Se vc não encontrou nenhum candidato em quem pudesse votar (que a tua consciência permitisse isso), tem mais é que anular o voto sim! Mas ao menos agora vc anulou sabendo o significado do voto nulo, e não iludida com a possibilidade de que poderia anular as eleições, por exemplo (que foi o que quis alertar no post, além de expressar a minha opinião pessoal quanto a isso).

Ao contrário do que vc disse amiga, não tenho o coração puro e ingênuo... tenho total consciência da nossa realidade política, por isso mesmo me nego a aceitar tudo “de braços cruzados”, com a desculpa de que nada irá adiantar! Não vou ser omissa nem conivente com as injustiças e todo esse mar de corrupção, JAMAIS. E isso não é criar rugas nem acreditar em um conto de fadas, é apenas ser cidadão. Não tenho a pretensão de mudar o mundo, mas creio que podemos aproveitar a nossa existência para lutar por um mundo melhor sim: fazer a diferença ao invés de ser só mais um número acomodado na multidão, à deriva! Fazer alguma coisa, ao invés de esperar por alguém que faça.

Mesmo que vc só queira pensar no seu umbigo, como ignorar a política se ela está presente em tudo?
Quer visto pra morar em outro país? A dificuldade que vc vai ter em conseguir um vai depender da relação política do Brasil com o tal país. Tá na rua tentando ganhar a vida, como ignorar as conseqüências da inflação, ou da falta de segurança, por exemplo? (poderia te citar vários exemplos)

Por mais caótica que esteja à política no nosso país, ignorar a sua importância nas nossas vidas só piora a situação ainda mais! Aliás, não é a toa que as coisas estão do jeito que estão, né?
E o idealismo está longe de ser ‘coisa de criança’ ou de pessoas que não sabem como é ganhar a vida nesse país... bem pelo contrário! Só é idealista aquele que tem o conhecimento da realidade que o cerca e, exatamente por isso, almeja uma melhor. Duvido que as pessoas que estão aí tentando ganhar a vida não queiram uma vida melhor, com condições melhores. Só querer não adianta, tampouco reclamar! Aliás, quem se omite não pode reclamar de nada!

Tá na hora de agirmos como cidadãos desse país e unirmos força!

Finalizo com uma frase que complementa o meu ponto de vista:
“O conformismo é o carcereiro da liberdade e o inimigo do crescimento”.

Ps: Embora não concorde, respeito a tua opinião, amiga. Só fico triste por ti, por pensares assim! Beijos

Larissa Bohnenberger disse...

Não precisas ficar triste por mim amiga, que eu sou muito feliz com as minhas crenças, com meus pontos de vista, com minhas ações. Mais do que jamais fui nas minhas épocas de militância com bandeira na mão e adesivos pelo corpo. E não é pra isso que servem os amigos? Para compartilharem da nossa felicidade?

Não condeno de maneira nenhuma a luta para mudar a realidade. Já disse, admiro. Só não acho que as pessoas devam ser forçadas a isso. Por isso continuo defendendo o voto opcional. É uma maneira de qualificar o voto. Como tu disseste, as pessoas não pesquisam, não vão atrás, não sabem em quem estão votando. Mas ainda assim são obrigadas pela lei a fazê-lo. Quais as conseqüências? Votam em qualquer um, sem usar critérios. Culpa delas? Não! Culpa do voto obrigatório! Só deve votar aquele que se sente apto para tal, e que realmente vê a política como maneira de mudar o que está ruim.

Também não concordo que se condene e jogue pedras naqueles que simplesmente não crêem na possibilidade de que algo possa ser mudado. Novamente eu repito, não tem nada a ver com comodismo. Tu disse: "creio que podemos aproveitar a nossa existência para lutar por um mundo melhor sim". Aí é que está a chave. O primeiro verbo utilizado na sentença. Tu CRÊ que é possível um mundo melhor. Por isso tu luta por este ideal. Eu NÃO CREIO que um mundo melhor seja possível. Por isso não luto com este propósito. Gasto as minhas energias para viver da melhor maneira possível no mundo real, o mundo de hoje. Se eu realmente acreditasse na possibilidade de algum dia algo melhorar, não hesitaria por um segundo, e seguiria militando a favor disso como antigamente. Mas não acredito. E isso não me faz nem superior nem inferior a ti ou a todos aqueles que pensam como tu. Somos apenas diferentes!

E viva as diferenças!

Proud Mary disse...

Tbm acho q ninguém deve ser forçado a nada, amiga! Inclusive, deixei bem claro que, antes de mais nada, acho que cada um deve agir de acordo com a sua consciência. E, qdo defendo a minha opinião, não é para apedrejar ninguém. Bem pelo contrário, o meu argumento é para que as pessoas reflitam, reajam de alguma forma! Pq a inércia não leva ninguém a lugar nenhum. E se o povo, de uma maneira geral, só reclama de “braços cruzados” sem fazer absolutamente nada e ignora a importância da política na sua vida, com essa atitude acaba por estimular ainda mais a corrupção e a impunidade, não é mesmo?
Como querer que alguém lute por nós, se nós mesmos somos incapazes de fazer alguma coisa por nós? (o mínimo que seja)
É por isso que sou contra a inércia! Prefiro me unir àqueles que optaram por usar a sua voz, do que os que só reclamam sem nada fazer... "o direito não socorre a quem dorme" - isso é fato!

Enfim... essa é a minha opinião! E quero que vc saiba que, da mesma forma que vc expressa a sua, apenas estou defendendo o que acredito. Somente isso! Em um debate, cada um argumenta em defesa de seus ideais! eheh
Ninguém é superior a ninguém e tampouco dono da verdade. Se vc é feliz assim, que bom! O importante é que cada um seja feliz de acordo com os seus princípios, a sua integridade e, principalmente, fiel a sua consciência! :)

E viva as diferenças!!!

Tbm sou contra o voto obrigatório (pelo menos em alguma coisa a gente concorda! ahahah), acho que essa obrigatoriedade não passa de uma forma de manipular as massas, comprar votos...

E viva o debate! Bjs